terça-feira, 30 de maio de 2017

Abril..

  Eu pensei que poucos meses ou até mesmo nenhum seria pior que Janeiro, mas eu errei feio. Acho que me distrai tanto esses dias com tarefas aleatórias que esqueci que tu já beijou outra pessoa. Sabe como meu sexto sentido não erra, não sabe? Eu acerto, infelizmente eu acerto.
  Fico em dúvida se tudo isso é de verdade mesmo. Eu acordo todos os dias achando que o que eu estou vivendo é mera brincadeira sua e que em breve tu vai deixar de me zoar e dizer pra eu voltar. A doce ilusão do meu coração.
  Ontem eu acordei te procurando na cama. Me lembrei do dia que você saiu e me deixou dormindo, eu tinha acabado de acordar de um pesadelo que eu te perdia em meio a uma multidão e não conseguia te encontrar de modo algum. Eu chorei lembrando desse sonho mas fiquei tão aliviado quando tu voltou pra casa, já tinha colocado na minha cabeça que tava tudo bem e que nada iria acontecer.
  Talvez eu tenha errado mesmo. Quantas vezes perdi a chance de te abraçar e assistir aquela série que tu gostava? Eu fazia coisas aleatórias e me esqueci que tu tava ali. Ou talvez eu fizesse essas coisas porque sabia que tu tava ali sempre ao meu lado. Meu erro foi não perceber que seu corpo estava ali, mas sua alma já estava longe de mim a muito tempo.
  É, existem pessoas que são o nosso caminho sim, mas infelizmente não são o nosso destino...

(fonte:https://cdn.osegredo.com.br/wp-content/uploads/2013/09/destino.jpg)
 

domingo, 30 de abril de 2017

O sofrer que não sinto..

  Acho que acostumei. Acostumei a dormir sozinho estando apenas a poucas horas longe de você. É tão difícil assim pra você também? Porque foi infernal para mim. 
  Me vesti cedo ontem apenas para ficar sentado no quintal. A vida tem sido um tormento desde que a gente virou eu. Consegue sentir aqui, onde eu escrevo? Afinal, quantas horas já gastei sentado numa cadeira apenas esperando a inspiração certa pra escrever sobre a gente. Mas que dificuldade era escrever sobre nossa felicidade. Veja agora como é simples e fluído escrever sobre a dor. É lindo, não acha?
  Acostumei a gostar da presença do cigarro. Até daquele café que destrói o meu estômago e incomoda minha pequena gastrite. Mas quando eu me incomodei tanto com dor assim?Aliás, desde quando? Tô tão acostumado com o sofrer que eu nem consegui disfarçar pras pessoas que eu não tô sofrendo.
  Eu encontrei alguém. Alguém que sofreu também. Alguém que está lutando e entendendo que a vida segue, e seguimos. Talvez seja estranho no início, mas se não for estranho até o fim, está valendo, né?
  O seu sofrimento não é de verdade, é? Acho difícil alguém sofrer sorrindo tanto assim. É como se cada sorriso rasgasse uma parte de mim que ainda acredita no amor. E cada pedacinho desse está se acabando tão rapidamente que eu não sei se vou estar aqui amanhã para contar como vai ser quando te encontrar por aí.
  Agradeço-te, inclusive. Agradeço pela habilidade incrível que descobri ter por observar sua foto todos os dias. Examinar a expressão, o foco, seus olhos que nunca olham pra câmera. Ah, moça, você me encanta. Se fiz parecer o contrário, me perdoe. Sou péssimo com minhas palavras pois eu me perco olhando para você, eu fico bobo e sorrio até quando você diz que se machucou, mas não é por mal.
  Tudo vai ficar bem, minha pequena, tudo vai ficar bem no seu lugar. Vamos nos apressar, afinal, você não vai querer perder o final desse conto, vai?

(fonte: http://professoresdosucesso.com.br/wp-content/uploads/Sand-in-Hourglass.jpg)
 

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Permita-me..

  Por que é tão difícil escrever agora? Passei anos longe das minhas palavras, longe de mim. Eu me dediquei (ou achei que tinha o feito) a nós que esqueci que eu sabia comover. Longe de dizer que eu era bom, eu era algo que fazia amor com minhas palavras.
  Me permito apenas chorar 3 dias por algo. Isso não tem exceção, seja relacionamentos, seja desgraças do trabalho, seja a morte. Muitas das vezes eu nem choro, mas se chorar, é apenas por 3 dias. São muitos dias pela frente, não pretendo gastá-los chorando. Prefiro amar, prefiro gozar, prefiro rir, prefiro beber. Chorar, realmente, não pode estar nos nossos planos por tanto tempo.
  Quero ajudar, quero poder entrar no mundo das pessoas e descobrir as coisas que elas conhecem. Quero entrar no coração das pessoas, mesmo que brevemente, para causar-lhes emoção e comoção. Afasto-me de qualquer um que tenha pouca piedade para os outros. Desconheço sentimento mais ruim que a paixão, pois ela te destrói pouquinho a pouquinho e transforma tudo que conhecemos em mero conhecimento desnecessário. 
  Ajuda-me, Deus. Ajuda-me a perdoar aos poucos os que me fizeram mal sem querer. Ajuda-me a lembrar daqueles que não desistiram de tentar por mim. Consigo ouvir sussurros na minha cabeça, pedindo por aquilo que não posso ter agora, aquilo que larguei, aquele vicio que me mantinha vivo todos os dias. Aquela sede da carne que destruía-me apenas por querer tê-la. Perdoa-me, Deus, perdoa-nos.
  Venha a mim como o meu desejo e desfaça todo o mal que eu mesmo me causei. Destrua-me e depois me monte de novo da forma que você quiser, eu não ligo. Apaixone-se por mim mas se afaste, pois a explosão que sai de dentro de mim pode ser forte e não quero que se machuque. Não crie expectativas, não faça planos, apenas durma comigo essa noite e transforme o resto das minhas horas de solidão em horas de calor.

(fonte: http://extra.globo.com/incoming/17179261-ad8-57a/w640h360-PROP/2015-819721548-2015-819615233-love_20150525_20150526.jpg)