domingo, 30 de dezembro de 2012

Erros e erros..

  Quem nunca errou? Quem nunca desligou na cara da pessoa que mais gosta, por bobagem? Quem nunca respondeu aquela mensagem sem vontade? Ah. Você nunca? Me desculpe, apenas estava refletindo tudo que eu já errei.
  E ainda erro. Por mais que eu já tenha aprendido que isso machuca, que dói, que deprime e que deixa a pessoa na defensiva, sem saber o que dizer. E continuo errando. Minha vida tá assim. Erros e erros com as coisas certas. Ando sempre em buscar de atenção, isso não é difícil de perceber.
  Estou ficando com medo. Medo de te perder. Porque você tá se afastando cada vez mais e eu já estou desistindo de tentar te manter perto. Então vou te dar seu tempo. E vai ser igual a todas as outras vezes. Você vai simplesmente esquecer do que aconteceu conosco e vai seguir rumo a outro caminho.
  Mas quanto a mim, eu ficarei aqui. Ficarei bem como sempre fico. Vou fazer textos sobre o que aconteceu e apagarei os que colocava sobre você, assim como sempre fiz. Algumas coisas não mudam mesmo.

(Fonte: http://compiladordedevaneios.blogspot.com.br/2011/07/seguindo-em-frente.html)

sábado, 29 de dezembro de 2012

...

  Já parou pra pensar em quantas pessoas você esqueceu que existiam quando apenas uma já te era suficiente e tinha toda a sua atenção? ~

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Meus defeitos..

  E olha só. Cá estou novamente, não muito bem. Claro, nunca estou muito bem, já se tornou normal me sentir assim. Ainda não dormi, motivo de sempre. Não importa mais, já não sinto mais falta do sono. Sinto falta de um toque especial, daqueles temperos que sua vó usa que muda totalmente o sabor da comida, então. Tá, eu sei que é loucura. E no final, você e eu nem iremos nos importar com quão louco fomos.
  E daí a gente some. A gente se perde um do outro. Em algumas vezes me acho egoísta demais pra te procurar e outras vezes me acho inferior demais pra te achar. É assim que tem que ser mesmo? Essa caçada infernal onde quem se mantém mais longe vence? Ignore, eu sempre faço grande caso de tudo. Até mesmo dos seus espirros, já vou te levando remédio, vai que você gripa. Ah! Tem o seu silêncio também. Faço um grande caso dele e sou muito chato quanto a isso. Já vou logo te chamando, te empurrando, te cutucando, beijando e mordendo. "Que criatura chata!", creio que é assim que sou mesmo.
  Lembra do pão? É, aquele maldito, desprovido de forma. Completamente acabado, mas gostoso. Quem sabe quantos mais daquele eu farei? Eu já nem chego perto daquela máquina mortífera que destruiu o meu pão e a minha auto estima. Ah, pequena! Se eu tivéssemos mais tempo para nós! Tive uma ideia. Vamos fugir? Isso, agora mesmo. Me mande uma mensagem apenas escrito "sim", já me será suficiente e eu compreenderei perfeitamente, eu juro! O lugar? A gente decide no caminho. As roupas? A gente não precisa delas. As pessoas? Jamais vão nos entender, esqueça-as. Pois de agora em diante, seremos apenas eu e você..

(Fonte: http://www.amantesdaferrovia.com.br)

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Que dia..

  E a gente está nessa a quanto tempo mesmo? Você eu acho que não a muito tempo, mas eu, já faz um tempinho. Assim como me disseram: "Ela é seu porto seguro, não importa com quantas pessoas você fique, transe ou namore, você sempre vai voltar pra ela, incrível!". É, incrível.
  Acho mais incrível mesmo é a capacidade que ela tem de me aturar, isso sim é incrível. Eu sou chato, grudento. Gosto de ficar o tempo todo com ela, apesar de eu saber me dosar. Só que ela, ah, ela eu gosto em dosagens altas, quanto mais melhor. Uma overdose dela seria só o que eu queria, já morreria feliz.
  A única coisa que tenho medo mesmo, é que ela se vá e não dê tempo de eu dizer tudo que sinto de verdade. Isso se for verdadeiro, não sei mais definir o verdadeiro do falso. Me sentir bem estando ali, não quer dizer que eu estou apaixonado, ou quer? Acho que sim, porque até deitado na cama, eu prefiro que ela esteja comigo, acho que é paixão sim. Acho, acho, acho.
  Engraçado como duas pessoas diferentes se dão tão bem. Sério, eu sorrio sempre que penso que somos quase que totalmente opostos. Tanto em gostos como em vontades, a gente é diferente em muita coisa. E tem gente que diz que os opostos não se atraem. Geralmente eu a vejo moscando, olhando pra um lugar sem piscar, daí eu rio, porque isso é engraçado demais. Ela me pega sorrindo e me chama de bobo e então eu rio mais. Sério que eu deveria ter medo de ser diferente dela?
  É mais que estar bem, quando estou com ela me dá vontade de sair pra longe, bem longe. Sumir de tudo e isso é uma sensação boa. Eu adoro quando ela fica sem maquiagem, porque ela é realmente bonita sem qualquer produto desses de beleza superficial. Mas eu gosto quando ela passa batom vermelho, pois tira a atenção que os olhos dela chamam, e me dá vontade de beijá-la. Sim, eu sou estranho em perceber tudo isso, porém, estou sendo feliz, faz muito tempo mesmo que não me sentia assim. E aquele beijo, eu poderia entrar em detalhes aqui, mas não é importante, não agora...

(Fonte: http://astropt.org/blog/2012/09/22/auroras-no-mar/)

domingo, 23 de dezembro de 2012

Lições..

  Eu observo tudo, até o que as pessoas não dizem. Se não dizem por medo ou se não dizem por pena. Eu observo e absorvo. Mas absorvo pra mim, mantenho comigo. Odeio demonstrar, ainda mais qualquer sentimento babaca. É assim que vivo desde então. Acho que por perceber o que acontece quando demonstro demais, prefiro me guardar. Mas meu único medo é que eu não consiga demonstrar novamente depois, pra pessoa certa.
  E será que existe mesmo uma pessoa certa? Daquelas que nunca vai te magoar, que vai sempre poder te ver, que vai deixar mensagem quando você não estiver, que vai te dar carinho o tempo todo, que vai querer fazer tudo o que você gosta também, que vai ter os mesmos gostos que você? Eu prefiro acreditar que não. Não por não querer criar falsas expectativas, é porque seria muito chato mesmo. Uma pessoa idêntica a você, que sequer briga. Seria um relacionamento vazio. Sem provocações, sem surpresas, sem mágoas. Não haveria aprendizado, entende? Você só aprende quando sofre, se um relacionamento perfeito existir, seria como você parar no tempo, não aprende mais nada depois disso.

(Fonte: http://vilamulher.terra.com.br/aprendendo-licoes-9-115571-124001-pfi-denny.php)

  Claro que não quero sofrer o tempo todo, seria estranho desejar assim. Só quero algo firme, da qual eu tenha certeza de que se continuar assim dá certo. Não há necessidade de querer nada mais, apesar de que mudar faz bem. Vivendo e aprendendo do lado de quem te faz bem, de quem te machuca mas que também cura suas feridas, de alguém que te faz rir e te xinga, mas sempre contigo. É disso que qualquer pessoa precisa. 
  Mudei, mudei e mudei um pouco mais, a cada dia que se passava parecia que existir era a maior tragédia existente. Eu sempre adorei dramatizar, pena ser um péssimo ator. Seja um texto bom ou ruim, mas sirva de lição, eis o que pretendo sempre. Se está bom ou ruim, não é meu objetivo, quero que faça bem, apenas isso...

domingo, 16 de dezembro de 2012

Nada...

  Um café, um cigarro e um coração tão quente quanto o meu café. Eu devia esperar mais, entende? Leve essa indagação da forma que quiser, pra qual assunto achar que ela se encaixa. Ela serve pra muita coisa, mas pra mim ainda é só mais um indagação sem muito sentido, se você não for nada pra ninguém, claro. Demora pra perceber que a gente incomoda, que só enche o saco mesmo. Odeio esperar, sempre odiei. A coisa mais horrível do mundo deve ser essa tal da ansiedade. É horrível ficar esperando algo, ninguém gosta.
  Não consigo puxar assunto ultimamente. Algo que também me irrita, é você não ter assunto com a pessoa que mais quer conversar. Foda é você  não conseguir dar continuidade se a pessoa puxa assunto contigo, eu não gostaria que a pessoa me desse um corte se eu puxasse assunto. Sei lá, semana turbulenta essa que passou.
  Não tenho muito o que postar. Porque essa semana foi vazia, não teve muito o que fazer mesmo além de jogar e tocar violão. Cantei até algumas músicas. Estou acordando tarde e é só. Deixarei essa imagem, reflita.

(Fonte: osprimitivos.com.br)

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O tempo..

  Quando algo dá errado, como você reage? Você fica bravo ou simplesmente encara como se isso sempre acontecesse? Por algum motivo, já ando me acostumando com as falhas, já nem tento melhorar a mim mesmo, eu sei que vai acabar dando na mesma. É esquisito, você se sentir assim, saber que está sendo frio com seus próprios erros, saber que você podia melhorar para aquilo não acontecer novamente mas você simplesmente não quer tentar novamente. Você perde pessoas, com seu medo de entendê-las.
  Acabo olhando as respostas que dei a perguntas importantes no meu msn esses dias. Me senti um babaca por ser tão frio com uma pessoa que só queria me ajudar, uma pessoa que tinha tomado as dores de uma amiga, nada mais. Revelar quem realmente somos é um problema, ninguém entende já que você manteve uma máscara esses anos todos.
  Eu me senti livre, isso é fato. Poder mostrar que odeio tanta coisa clichê. Odeio romances que começam com "eu te amo". Desculpa, mas deixei de acreditar no amor. É algo tão estranho, é questionável demais. O problema é que essas questões não podem ser respondidas, porque as pessoas dizem amar na primeira semana juntas. Sim, eu já fui desses, fui rápido demais com uma pessoa, e perdi muita coisa, inclusive a minha confiança nas pessoas.

(Fonte: http://melanges.com.br/vamos-entender-nossos-sonhos-2/)

  Não consigo dormir. As dores de um alguém me preocupam. Chega a ser engraçado, porque ela sente as dores, mas quem não dorme sou eu. Gostaria de tirá-las, pegá-las pra mim. Saber que alguém que você gosta sente dor, dói. Dói porque você sente o quão inútil você é, por não poder fazer nada pra ajudar. É, me sinto assim agora.
  Misturei uma série de assuntos aqui. Minha cabeça está uma confusão só, não consigo entender direito. Algumas pessoas me tiveram pelo sorriso e outras eu conquistei com o meu sorriso. Mas incrível, elas não permaneceram na minha vida. Se foram quando eu achei que ficariam, e as que eu achei que iriam, foram também. De alguma forma, só consigo manter pessoas fortes por perto, elas se acostumam e se adaptam aos meus sumiços, se acostumam com minhas crises de existência, se acostumam com minhas opiniões e com o meu humor.
  Conheci alguém que tira meu sono. Conheci alguém que me entende, por mais louco que sejam os meus pensamentos. Enfim, conheci alguém que parecia já me conhecer a muito tempo.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Um dia sei lá..

  Já pareceu que eu mudei? Nem que seja um pouco, pareceu? Percebeu que estou me enquadrando em você? Que eu estou tentando de tudo pra continuar sempre do seu lado?
  Hoje tá um dia estranho. Realmente foi um dia pra ficar sozinho, eu não queria ninguém por perto. Esquisito, porque normalmente eu iria preferir um dia com você. Nos acompanhando um pote de sorvete de 2 litros e um vinho que eu achasse aqui em casa. Hoje foi um dia pra ficar tocando violão, na mais pura tranquilidade. Mas meus dedos me traíram e não consegui tocar um acorde sequer. 
  Você finge me entender e eu finjo acreditar. Você não tenta nem entender, sabe que é loucura quase tudo o que falo. Mas sabe que é verdade, porque eu não apenas falo, eu mostro também. Você sorri, porque sabe que não importa o que diga, eu não vou mudar meu jeito de ser bobo. E você esta percebendo que estou me entregando cada vez mais, a cada beijo eu dou cada vez mais de mim. Eu sinto necessidade disso, eu sinto necessidade de melhorar o tempo todo. Deve ser por causa disso que meus dedos sequer estão conseguindo tocar nas cordas do meu violão. 

(Fonte: http://ninguem-fingidor.blogspot.com.br/2010/05/dedo-em-sangue.html)

  Te desejei perto quando você estava mais longe do que minha visão podia alcançar. Te quis enquanto você estava ocupada demais com outras coisas, com outras pessoas. Não me sinto inferior, só não o suficiente e isso é um problema que sempre carreguei comigo, sempre mesmo. Acho que não acordo bem em alguns dias, e sentir sua falta é o pior desses dias.
  Esse calor atrapalha as minhas ideias, fora que minha cabeça se perde com facilidade em objetos e afins. Agora mesmo estou olhando pro meu mouse, e percebo que ele tem um tom de azul que eu gosto muito, é meu segundo preferido. O meu primeiro tom de azul preferido, é aquele que se encontra em seus olhos. Ah! Aqueles olhos azuis. Percebe-se que não te tiro um segundo dos pensamentos, tudo me lembra você.
  Apenas me sinto estranho. Não quer dizer que eu vou te abandonar, e saiba que quando você percebe que estou estranho e me fala, é tudo o que eu preciso para que meu dia melhore, preciso que você preste atenção em mim. Já me é mais do que suficiente pra ser feliz!

sábado, 8 de dezembro de 2012

Vamos viver..

  E aconteceu. Foi diferente do que eu imaginava que seria, fluiu melhor com todo aquele clima de "te beijo" que criei. Basicamente, precisei de ar. Não conseguia olhar nela e muito menos me aproximar, e eu que sempre me achei cara-de-pau. Mas com ela era diferente, ela era diferente. Eu sentia que estava em uma corda bamba o tempo todo. Eu vigiava seus movimentos enquanto tentava me sincronizar com eles, para não parecer muito parado.
  Eu tentava me aproximar mas também me afastava, com medo dela. Não medo de sua reação, mas com medo dela mesmo. Eu não me sentia o suficiente ainda, precisa entender mais o porque de eu querer tanto aquilo. E no fim, acabei me aproximando e segurando sua mão, enquanto elogiava seu cabelo e do quão bonito ficara aquelas luzes nele.
  Fiquei bobo, feliz, tímido, e estranho, uma sensação na barriga de que minha noite ainda não estava completa e que eu podia melhorar. Eu sabia como melhorar, só não tinha certeza se devia. A cada troca de olhares entre eu e aquele olho azul, era como se fosse um desafio dela pra mim. Era como se ela estivesse entrando na minha mente e me dizendo "e agora? Vai fazer o quê hein, garoto?".
  Tentei não me reprimir, mas ao mesmo tempo que me chamava com seus olhos, o desafio de ter aquilo me repelia. Era como se eu quisesse mas não pudesse, não fazia sentido e, pra ser sincero, ainda não faz. Até agora ainda acho que vivi em um sonho e que aquela noite foi uma mera miragem de minha mente. Mas foi real, porque eu ainda podia sentir o cheiro dela em minha camisa e mais tarde em minhas mãos também.
  Ainda sinto a mão dela, acariciando os meus cabelos e passava pela minha nuca, enquanto eu podia sentir que estava vivo de verdade. Nossos primeiros beijos não foram em Paris, muito menos em uma montanha daquelas que se pode ver toda uma cidade, e também não teve trilha sonora. Mas posso garantir que criaria todo um repertório apenas para ter aquilo novamente.
  Enquanto ela me beijava, eu a segurava e isso me dava um sensação de que aquilo me pertencia. Era como se fosse um prêmio por ter conquistado tudo aquilo. Eu podia sentir ela em minhas mãos, assim como me entreguei enquanto ela acariciava meus cabelos. Após alguns beijos, eu passava minha barba mal feita em seu pescoço, enquanto segurava sua cintura e a mantinha perto de mim. Beijava e mordia ela, parecia que o tempo tinha parado ali, apenas para nós.
  Parecíamos estar ligados, por um clima, por uma paixão ou até mesmo por uma música. Mas me sentia ligado a ela. Sentia que tinha tido meus sonhos realizados, um a um. Saboreei daquele beijo pelo resto da noite. E garanto que faria tudo de novo. Morreria pra ter aquela sensação de estar vivo novamente, a melhor sensação que eu só pude sentir uma vez, por enquanto..

(Fonte:http://diary-of-me.webnode.pt/products/do-que-os-homens-gostam-na-hora-do-beijo-/)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Perdendo..

  "Ei você! É, você mesmo. Tá sumindo demais, tá se afastando demais. Aonde quer chegar com tudo isso? Aonde vai com tanta pressa? E.. por que quer ir sem mim?"
  São só pensamentos, eu jamais falaria pra ti algo parecido com isso. Não sou confiante o bastante de ver você sumindo e tentar te parar. Porque na minha cabeça, cada vez que eu tento me aproximar, você se afasta mais. Então prefiro assim, que você vá se afastando, mas que seja lentamente. Porque por enquanto, eu ainda te vejo nos finais de semana, ainda te toco quando você sente desejo.
  Sua pele e seu cheiro. Estão mudando e eu sinto essa mudança. Sua pele costumava ter um gosto mais doce, agora ela está com gosto mais forte. Seu cheiro também, nada mais do "ainda sou uma menina indefesa", agora partiu para o "se chegar perto demais, eu sumo pra sempre". É esquisito demais, porque eu nunca consigo me acostumar com suas mudanças. Antes costumavam ser poucas mudanças, mas agora você anda mudando demais. O pior é tentar entender o motivo, creio que apenas mudamos quando queremos alguma coisa, então, o que você quer?
  Você já não expressa mais nenhuma razão de continuar comigo e parece fazer por obrigação, ou pelo pingo de pena que ainda lhe resta de mim. Quando você se levanta da cama, eu passo o dia com medo, pois não sei se você vai voltar a noite. Que eu me lembre, da última vez que tentei fazer você perder a hora da faculdade, você me chamou de louco, que a faculdade era importante e que não podia perder tempo com bobagens. Engraçado, a bobagem aqui costumava ouvir um "te amo" sempre depois de ver você saindo pela porta.
  Sabe o que dói mesmo? É encaixar as peças do nosso quebra-cabeça, e perceber que nunca existiu um quebra-cabeças em si, ou até existiu, mas nossas peças não se encaixavam. Mera sorte que no começo elas até faziam sentido, mas agora, tenho certeza que não pertencemos ao mesmo jogo.
  Desabafo, só isso mesmo..

(Fonte: http://oracaoeevangelismo.wordpress.com/2011/03/16/o-quebra-cabeca-de-deus/)

Mudanças..

  Eu havia prometido muita coisa. Não só pra você, mas para mim também. Minhas promessas pra você se acabaram após te ver "morrendo" de rir nos braços dele. Acho que eu preferia o morrer de verdade, sem as aspas. Devo ter fumado mais do que era acostumado quando havia parado. Mas realmente não me importo, não agora.
  Vou ficar voltando no passado, lembrando de tudo o que você fez, me deixando levar pelas promessas, me deixando esquecer de mim mesmo. Vou perdendo minha essência, e me transformando em tudo aquilo que odiei um dia. Vou me esquecendo do que é amar e até mesmo desacreditando em todas as palavras que me são ditas. Sigo cantando por não aguentar mais chorar. Sigo sofrendo, mas mesmo assim, cantando.
  Você não vai mudar sua decisão, eu sei que não vai. Você está envolvida, desejada, amada. Eu não mudaria a decisão se estivesse em seu lugar. Eu podia ter mudado a sua cabeça, te transformado em objeto, te manejado da forma como queria, te esculpido da maneira que eu mais achasse conveniente, mas não o fiz. Mas não o fiz porque realmente não quis, porque achei que já era o bastante do jeito que estava. Mal sabia eu, que você já estava longe de mim a muito tempo, e só eu não percebi.
  Tentaram me avisar, realmente se importaram comigo (é difícil pra mim mesmo admitir isso). Mas eu segui cego na minha fé em você, ou melhor, na minha fé em "nós". E continuei seguindo o que eu julgava (e mal) certo. Perdi muita gente importante, mas também conheci muita gente, babaca. Não trocaria 1 pessoa do meu passado por 30 dessas que conheci ultimamente.
  Me vesti como eles, ouvi seu tipo de música, usava o cabelo parecido também, adquiri seus vícios e os tomei como parte de minha "mudança". Na realidade, só me escondi atrás de quem eu nunca fui. Eu estava longe dali, minha cabeça era realmente outra. Mas meu coração estava ali, junto com aquele monte de gente estranha. Alguns se aproveitaram de mim, fizeram com que eu fizesse coisas para que eu ficasse mais "descolado". Cheguei a me drogar e dar o meu primeiro porre com vodca.

(Fonte: http://cassiano-rosa.tumblr.com/)

  Naquela época, eu vivi a vida de uma outra pessoa, menos a minha. Fiz vontades que não eram as minhas, transei com pessoas que não me pertenciam, beijei bocas que eu nem sabia de onde vinham. Mas consegui. Consegui ter você, depois de muito custo nessa vida de maluco.
  Consegui mas logo se foi. Não durou muito tempo essa coisa de estar com você, porque você nunca tinha pertencido a ninguém, nem mesmo a si. Você me trocou por alguém melhor. Não vou dizer que não foi melhor, porque a essência é o ser humano procurar o melhor para si mesmo. Acho que você adotou essa ideia, porque ela é mais fácil do que transformar em melhor.
  Eu cansei, entende? Cansei de repetir que podia mudar, cansei de tentar mudar mesmo sem que você tivesse pedido por algo. Tentei te impressionar várias vezes, trazendo álbuns de bandas que você ama, mas tudo melhorava no dia. No outro dia, você nem parecia mais a mesma, mudava completamente, e sempre pra pior. Você ficava cada vez mais fria a cada atitude que eu tomava pra nos melhorar. Demorou, mas eu compreendi que você estava se tornando pior a cada tentativa, demorou demais pra que eu percebesse isso, talvez, você ainda estivesse aqui comigo, talvez..

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Desapegando..

  Estou seguindo firme, apesar de me sentir abalado ainda com tudo que aconteceu. A gente parecia bem, unidos. Mas aconteceu tudo tão rápido que mal consegui me levantar do chão ainda. Não importa mais. Mesmo que você pise e pise em mim, eu já estou forte o suficiente pra aguentar tudo isso e me levantar mais uma vez.
  Não quero que leia isso, porque sei qual será a sua reação. Você já me fez perder amigos e me fez perder liberdade. Eu já não tinha muita, mesmo estando com você. Tive que me afastar, mas estou me reerguendo. E dessa vez vai ser pra ficar.
  Você me disse coisas horríveis. Me tratou como um qualquer, e me falou coisas que eu sequer havia jogado na sua cara (talvez eu devesse). Mas não me importa mais. Eu sei que nosso casamento caiu, mas meu reino ainda está de pé. Um reino só se vai quando o seu rei cai junto com ele, morrendo por ele. Eu ainda não me sinto preparado pra morrer, então vá, deixe-me do jeito que estou, deixe-me recompor todas as energias.
  Quero que você siga sua vida, e que ele te faça muito feliz. Sim, eu te desejo com toda a ternura que ainda me resta no coração. Te desejo isso com a única boa parte que sobrou dele, porque o resto você destruiu. O problema é que você ainda não está satisfeita. Você continua a pisar e pisar, sabe que ainda sou louco por você. Você vem e dorme uma noite comigo, mas se vai na manhã seguinte atendendo ao telefonema dele. Me deixa em profunda depressão após uma noite incrível.
  Depois da sua partida, percebi que havia desaprendido a andar sozinho. Acho que é assim mesmo, não é? Amar tanto uma pessoa a ponto de partilhar até de seus aprendizados. O problema é quando essa pessoa leva embora tudo, tudo o que você constrói e o que você aprende. Mas vai passar. O tempo rejuvenesce tudo, até mesmo os meus sentimentos, agora tão pisados por você.

(Fonte: http://lethycinha.tumblr.com/)

  Você jogou fora todo o afeto que eu coloquei nessa relação. Você zombou do amor que eu fortemente lutava pra manter de pé. Você realmente não mereceu todo o suor que gastei, sabe? Eu te amei de todo o coração, mas você nada. É triste saber que ainda vem falar comigo como uma babaca, sem sentimentos, tentando me atingir o tempo todo.
  Seja melhor pra você mesma, faça o que te faz feliz. A única coisa que não quero, é que zombe do meu sentimento, que zombe da minha pessoa, que zombe da minha face de quem acordou chorando muitas e muitas vezes por sua culpa. Vai lá e fique com ele. Vá com quem te faz feliz. Eu estou procurando o meu aconchego. Minto, pois não procuro por nada. Apenas estou me assegurando de que vou me segurar mais, pra não ser tão rápido em tudo, pra não me machucar como me machuquei com você. Estou apenas colando os cacos que sobraram de mim.
  Você me deixou por outro, eu te entendo. Você veio numa noite, transformou minhas lágrimas em sorrisos mas se foi ao amanhecer, eu te entendo. Você me machucou com todas as suas palavras, eu te entendo. Agora, eu estou te esquecendo. Mas eu sei que você vai sentir que está me perdendo e vai vir atrás, querendo me colocar na sua coleira novamente. E eu vou dizer "não"! E daí vai ser a sua vez, a sua vez de dizer "eu te entendo".

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Indo..

  Posso sentir? Você vai me deixar sentir isso? Você tá se afastando. Ou talvez seja eu que te queira um pouco mais distante. Acho que você mente. Sobre você, sobre nós. Você mente sim, mas o problema é que você mente muito bem, muito bem mesmo. 
  Como eu posso me sentar e relaxar, vendo você falando aquilo pra ele? Eu simplesmente não posso me calar, aliás, eu não deveria, mas vou. Prefiro ficar calado a tomar a iniciativa de falar algo que te magoe, algo que me magoe. 
  Você pode ouvir meu coração batendo? Esse sentimento que não entendo. Que não consigo demonstrar. Que não consigo descrever. Ele está aqui, e ele te quer agora, sem enrolação. 
  Acho que estou me afastando mesmo. E isso ta machucando. Estou com medo de você pensar que não te quero mais, mas eu quero sim viu? Eu te quero muito e muito, a cada dia mais forte, mais intensamente. Eu sei das suas condições e dos seus dramas. Sei do teu passado mas não sei nada do teu corpo. Sei de suas decisões mas ainda não provei do teu beijo.

(fonte: http://castlesofwords21.blogspot.com.br/2012/01/ainda-te-amo-mas-to-indo-embora.html)

  Eu percebo você tentando me puxar pra perto. Me dizendo que estou calado. Que estou diferente. Que estou tudo, menos o que você costuma decifrar. Eu sinto você, não em um ato desesperado de me tirar alguma coisa, mas querendo entender o que acontece. Eu não sei. Eu quero estar perto mas não consigo. Eu quero falar mas as palavras não saem. 
  Eu prefiro esse silêncio ensurdecedor. Eu tenho medo de abrir a boca e sair dela todas as verdades que estou escondendo de você. Tenho medo de abrir meu coração e você apunhalá-lo da forma mais humana possível. Eu tenho medo de esticar meus braços e te segurar bem forte contra o peito. E meu medo sequer tem fundamento, é apenas medo, sem uma simples fração de noção ou de sentido.
  Eu te gosto, mas ainda não posso dizer que te amo. Eu te chamo, mas ainda não posso deitar a cabeça em seus seios e repousar. Eu te desejo, mas não posso te tocar da forma que te levaria pra longe de tudo. Agora são só palavras, jogadas na lareira, pra aquecer essa relação que eu mesmo levei ao frio congelante dos pólos.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Voltando..

  Estou voltando. Achei que eu demoraria mais pra conseguir voltar pra esse lugar. Foi aqui que conheci a pessoa mais espetacular da minha vida inteira. O tempo foi injusto comigo e me tirou você da maneira mais cruel possível, e no ápice de todo o sentimento.
  Eu te amei de uma forma pura. Eu não me imaginava sem você por mais de uma semana. Tínhamos acabado de comprar um casebre. Começamos a morar juntos. E diga-se de passagem, nós estávamos muito felizes. Nós éramos muito diferentes de um jeito engraçado, mas complicado. Ela era de Áries e eu de Aquário. Irônico é que eu sempre me relacionei com pessoas desse signo, Áries.
  Depois de um ano morando juntos, a tragédia aconteceu. Eu odeio lembra, mas essa cena aparece em meus sonhos quase todos os dias. Agora imagine você, ver a pessoa que mais amou na vida, morrendo todos os dias em sua cabeça. Não pense muito, senão ficará como a mim, um velho lobo solitário, que nunca mais quis se relacionar com ninguém. Alguém que se prendeu no passado e vai permanecer nele por muitos anos que se seguirão.
  Mas onde eu estava mesmo? Ah sim... a tragédia. Aconteceu rápido, eu mal pude perceber. Câncer. Eis a causa de sua partida. Ele já havia se desenvolvido a 3 anos e tomou conta de 70% do seu corpo. Não havia cura, tratamento ou milagre que a salvasse nesse estado. Nunca fui uma pessoa religiosa, mas quando a vi toda entubada e doente, eu rezei. Rezei demais e pedi por uma salvação. Pedi pra que me levasse no lugar dela, pedi para que acontecesse um milagre, pedi para ela ficar bem, pedi e pedi. Mas acho que a hora dela realmente havia chegado e, como eu disse antes, nenhum milagre a salvaria naquele estado.
  Ela faleceu dois dias antes de completarmos 5 anos de namoro. E suas últimas palavras não existiram. Ela partiu sem me dizer nada, ela simplesmente se foi, e levou consigo a minha alma.
  E eu voltei. Depois de quase 50 anos, eu venho para essa casa novamente. Eu paguei por uma diarista, que cuidou muito bem da casa por sinal. Ela estava exatamente do modo que a deixei, inclusive a rede de balanço. Que eu e ela costumávamos nos deitar nas tardes tediosas de domingo. Não me arrisquei deitar ali, afinal, eu estava fora de forma e aquela rede era muito velha, provável que arrebentasse e eu acabasse me machucando, marcas da idade já avançada.
  O hospital já não existia mais, fora abandonado alguns anos depois da morte de minha amada. A cidade estava jovem, eu não vi nenhum traço de pessoas velhas, apenas jovens com seus aparelhos sonoros ruidosos e seus skates nos pés. Observei por um bom tempo uma única garota. Ela estava bem distante de todos, e por um momento me vi nos olhos dela. Eu me afastei de tudo. Eu já não tinha mais amigos, e os meus antigos, eu já nem sabia se ainda estavam vivos. Eu já me considerava azarado estar vivo aos meus 70 e tantos anos.
  Pois bem. Acho que o que me resta agora, é apenas esperar a dona morte resolver me buscar. Afinal, já estou velho demais pra brincar de pique-esconde com ela. Desejo de todo o meu coração que exista mesmo um paraíso, da qual as pessoas vão depois de se arrepender e pagar por todos os seus pecados. Ah! Como eu queria te encontrar lá, poder te ver e te abraçar por toda a eternidade.
(Fonte: http://vivendoeconstruindo.blogspot.com.br/2010_07_01_archive.html)

  Está anoitecendo e tudo que sinto é um frio bem forte. Agasalhei-me e entrei na casa. Já dentro da casa, vi algo da qual não pude conter minhas velhas lágrimas. Um porta-retrato, da qual estávamos eu, você e uns amigos da época. A gente se abraçava e sorria. Nunca mais eu sorri daquela maneira. Eu nunca tive motivo para tal.
  Sinto sua falta. Onde quer que você esteja, apenas queria que soubesse que pensei em você durante todos os dias de minha vida. Queria que soubesse que não quis seguir carreira profissional, trabalhei como artesão mesmo. Queria que soubesse que eu nunca mais fui o mesmo depois que você deixou de ser o meu mundo.
  Acho que é isso. Não sei mais quanto tempo de vida ainda tenho, mas uma coisa eu tenho certeza, eu não tive uma vida magnífica, não tive o melhor emprego do mundo, não fui rico mas também não passei nenhuma necessidade e também nunca fui popular, mas amei uma pessoa com todas as minhas forças, e pra mim, isso sempre me bastou!

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Chuva..

  A chuva está espessa aqui fora. Cai forte, e as vezes seus trovões rugem assustando todos os animais a caminho da rua. Mas ninguém se importa com nada além da chuva que está caindo. As pessoas correm para suas casas assustadas, é tantos trovões que eu até pensei em correr. Mas não corri. Eu não precisava me importar de chegar em casa antes da chuva cair. Não tinha ninguém me esperando em casa, eu não havia marcado nada com ninguém também. Não havia ninguém pra brigar comigo caso eu chegasse tarde ou molhado. Eu não precisava correr.
  Quando eu disse que te amava logo antes de te deixar, foi mais do que uma piedade para mim. Eu realmente sentia aquilo. Você também disse que me amava antes de me deixar, não foi? 
  Realmente não importa, não mais. Ele se aproxima enquanto eu me deito e espero a chuva cair. Você não estará em casa, estará? Você não estará lá em casa com uma toalha e uma cara de dó por eu estar todo molhado, estará? Creio que a resposta está nas mais profundas entranhas do meu ser, da qual nem mesmo eu posso atingir tal nível de sabedoria.
  Eu ouço alguém falando e abro meus olhos. Fui chamado de bêbado drogado por uma mãe que puxava seu filho para debaixo do guarda-chuva. E não é que ela pode estar certa mesmo? Me embebedei de amor e me droguei com paixão. E agora estou de ressaca, deitado no chão, com a boca aberta deixando a chuva entrar na minha boca. Está frio, mas estou feliz. Estaria melhor no conforto de seus braços, mas você aconchega outro, certo?
  Eu apenas sou mais um passado, fui apenas mais um que quebrou seu coração. É triste, depois de tudo que aconteceu, ver que terminamos assim, pois eu realmente era muito apegado a você. Fazíamos tudo juntos, praticamente não nos separávamos por nada, até o trabalho de ambos era no mesmo local. Tínhamos contato o tempo todo, até mesmo trabalhando, quando eu ia ao banheiro e voltava, debaixo do meu teclado tinha um bilhetinho, escrito "eu te amo meu gato". Eu sorri igual bobo te procurando na sala, mas na certa você passou e deixou. E eu não dava tanto valor a tantos bilhetinhos que você me deixava, tanto que nem percebi quando você parou de mandá-los. Eu não havia percebido também que você sumira do prédio por um bom tempo, e que ninguém sabia onde você estava, e eu dava de ombros, pensando que você ficou no banheiro dormindo e matando o trabalho. Não dei valor também quando você não me atendia mais, e ficávamos cada vez mais longe um do outro, aos poucos dei de ombros também e parei de ligar. E dai se foram as mensagens, que já não tinham nenhum carinho, apenas um "oi, como vai?", apenas por respeito e educação. Eu não percebi que estava te perdendo aos poucos, e você ia escapando de minhas mãos como um sabonete recém molhado em água quente.
  Quando dei por mim, havia um recado em um papel debaixo do meu teclado. Pensei comigo "é mais um daqueles bilhetes dela, vou ler isso depois". Eu trabalhei o dia todo e me esqueci do bilhete que você me deixara mais cedo, debaixo do teclado, com alguma coisa escrita da qual eu não tive nem a preocupação de olhar. Eu havia colocado dentro da gaveta, junto com meu celular desligado. Eu fiquei até mais tarde no trabalho, devido a falta de comunicação entre meu computador e a central. E quando fui embora, peguei meu celular e vi o papelzinho caindo no chão. Eu o peguei e ao acabar de ler, tive um surto de raiva. Peguei a tela do meu computador e joguei no chão. O teclado voou na parede e o mouse eu nem mesmo sei aonde eu o joguei.

(Fonte: http://rayebelle.blogspot.com.br/2012/04/e-hoje-deitada-na-chuva.html)

  Agora estou aqui, deitado na rua. Observando a chuva cair em mim. E o bilhete ainda está no meu bolso. Eu retiro-o devagar, evitando amassá-lo. Eu leio a sua letra caprichada e colorida, diferente do último que recebi, da qual eu já nem lembro mais o que está escrito. Mas esse estava diferente, estava mais pesado, eu não consegui conter minhas lágrimas enquanto o lia pelo menos pela vigésima vez: "oi e tchau. estou me despedindo de você. encontrei alguém que é dono do meu sorriso, dos meus beijos, meus abraços e do meu amor. é alguém que gosto muito. você não me deu valor, sabe? eu estive contigo o tempo todo e você nem notou, e ele até lembrou do meu aniversário, que por um acaso, é hoje. mas você não se importa, certo? adeus.."

domingo, 18 de novembro de 2012

Venha anjo..

  Posso dar entrada nesse novo mundo? É um mundo distante, longe de todas as minhas expectativas. Um mundo onde as leis são diferentes, elas tem seus propósitos. Não são apenas colocadas como leis e são revistas por pessoas que realmente existem, e não seres imaginários.
  Eu te magoei? Desculpa. Dá próxima vez eu faço pior, quem sabe você não desaparece como todos os outros? Eu quero ficar sozinho. Meu mundo é mais interessante onde a música é a única coisa batucando em minha cabeça. A única coisa que odeio é quando a música não é alta o suficiente, e isso me preocupa, porque estou sempre querendo mais, o tempo todo.
  Não me importo mais com quem está saindo de minha vida, e nem com quem está nela ainda. Só me preocupo com quem está entrando, e eu não sei se deveria deixar essas entrarem. Eu já sofro o suficiente com essas que permanecem. Mas se minha dor traz felicidade, por que não deixá-las, certo? 
  Andei sofrendo um pouco, mas ainda não é suficiente, eu preciso de mais. Preciso me destruir mais, preciso me apaixonar novamente. Ainda não tive o suficiente. Serei como o Senna, a cada curva tentarei ir mais rápido, até saber o meu limite. Eu ainda não senti que cheguei no máximo de mim. Preciso de mais, preciso saber até onde eu posso chegar com isso!
  Eu preciso de alguém. Literalmente eu acho que não andei me sentindo muito bem e isso não depende dela, é um caso a parte. Não posso usar o nome dela como motivo para me matar, a culpa é dela mas permanecer nisso é culpa minha também. 
  A quem eu quero enganar? Talvez a mim mesmo, dói menos quando é assim, entende? Está tudo se perdendo e é assim que tudo precisa ficar, perdido. Não é depressão, é apenas uma reflexão de mim. É meu reflexo em um espelho da qual enxergo a morte todos os dias. Ela está aqui, e eu só não a sinto porque ela não quer, por quê? Seria mais fácil que isso tudo acabasse de uma vez, e minha história parasse de ser concluída. 

(Fonte: http://www.fairiesvampires.com/photo/dark-angel-10-1)

  Posso ouvir minha voz ainda, é um sinal de que minha música não está fazendo tanto efeito quanto deveria. E agora, talvez tudo faça sentido meu anjo, você não pode ver? Olhe mais fundo, olhe pra dentro de si. Verá que minha salvação é você, que seu interior é a cura pra minha doença, que seus olhos são a mira da arma mais poderosa do mundo, que sua boca é a causa de toda uma guerra. É você, certamente é você. É você aquele anjo que me salvou. Venha, me salve novamente, preciso de tua salvação. Serei grato por todos os carinhos que você me oferecer, até que precise de sangue novamente.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Menina..

  Você me convém, entende? Consegue perceber, de onde vem tudo isso? Eu te quero de uma maneira pura, mas também de uma maneira profana. Você não sai de minha cabeça, e isso me incomoda profundamente. Eu precisei de muito tempo, para poder me fechar. Assim consegui entender mais a você. Você também sofreu, não foi?
  Ambos estamos sozinhos. Talvez não tão solitários, mas precisamos de alguém, mesmo que neguemos isso para todo o mundo. Eu quero ser o seu salvador, quero entrar no seu mundo e combater todos os vilões que te comprometem. Quero entrar em você, nesse seu labirinto, e completá-lo com as minhas mãos atadas para trás. Posso jurar, mas não creio que juras te fariam ficar aqui.
  Preciso de você. Assim como a manhã precisa aparecer para que o mundo funcione novamente. Necessito desse seu jeito de menina sabida, esse jeito de quem sabe de tudo e pode ensinar qualquer coisa sobre sofrimento e amor. Quero estar junto de ti, assim que a lua começar o seu show a meia noite. Ninguém agora vai entender, mas não pretendo nem que você entenda o que se passa em meu coração agora. Já nem falo de minha mente, pois ela é uma confusão da qual eu prefiro me manter longe, não por medo, mas por precaução.
  Eu poderia fazer milhões de citações, usar as palavras dos outros. Mas do que adiantaria? Te faria se apaixonar por outra pessoa, não por mim. Por isso usarei de minhas palavras, desorganizadas, um pouco feias e realmente doces demais. Mas eu sou assim, mudar não é opção para mim. 
  Não preciso dormir para sonhar contigo. Já me machuquei trabalhando, enquanto sonhava acordado com seu corpo bem colado ao meu em um dia frio, desses que só o calor de dois corpos é suficiente em uma noite. Posso te ver essa noite? Juro que não ficarei muito tempo. Eu te trago uma rosa, ou um urso velho de quando eu era pequeno. Seria uma excelente desculpa pra dormir contigo o resto da noite. Quero segurar sua mão, enquanto você pega no sono. Quero estar perto, para lhe cobrir caso você se mexa durante a noite. Quero ser seu, quando você já tiver de tudo.
  Se eu prometer lutar por você, você vai ficar mais feliz? Pois é realmente isso que me importa, sua felicidade. Mesmo estando perto, me sinto tão longe de você. Mas estou me aproximando, sinto que nesse pedaço de mau caminho, eu tenho o meu lugar. Posso me refugiar em seu coração, até que a eternidade passe?

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Pensando demais..

  Andei meio estranho ultimamente, confuso, entende? Não se preocupe, não ficarei mal se não entender, pois até eu mesmo estou tentando entender.
  Pensei nela novamente. É estranho, eu não consigo levar uma amizade depois de um relacionamento. Pra mim estava tudo bem, mas hoje me disseram que te viram no ônibus esses dias. Pior que isso, me disseram que você estava linda. Porra! Eu sei disso, pra que vir me falar sobre você? Logo agora que eu estava esquecendo.
  Parece de propósito, essa coisa de provocar, falar sobre ela, não há nenhuma necessidade disso, não mesmo. Eu sinto falta da voz dela, dos sms de manhã que ela nunca mandava, daquela coisa de não me dar nenhuma notícia o dia todo e me deixar preocupado, eu sinto falta da ausência que ela trazia. Ela continua ausente agora. Mas antigamente, eu sabia que a ausência dela ainda me pertencia, assim como beijos, carinhos, abraços, tudo.
  Eu não tenho medo, mas tive uma recaída. Minha vontade era a de encher a cara e vomitar. Mas eu sabia que se eu enchesse a cara, seria o número dela que eu discaria. Acho que vou mandar um oi, pelo menos dizer que pensei nela hoje. Eu poderia? Melhor ainda, eu deveria?

(Fonte: http://onlyanimes.net/forum/topico/18063/os-ignorados)

Hurt myself..

  Eu me machuquei. Não é a primeira vez, talvez não seja a ultima também. Quem sabe? No final todos vamos para o túmulo, mas eu já sinto meu corpo frio, como se estivesse morto, antes mesmo de ter chegado ao fim de minha vida. Não posso realmente me questionar, eu fiz as minhas escolhas, só lamento por elas não terem me deixado ao seu lado, ao lado da pessoa que talvez eu tenha amado. Não posso dar certeza desse sentimento, foi tão pouco tempo, quem imaginaria que tudo ia acabar assim, do nada?
  Estou tentando me levantar. Procurando me apoiar em qualquer coisa, menos na esperança de que você irá voltar. As coisas estão piorando. Ontem eu não comi, estava tudo muito lindo, mas não sentia fome, apesar do vazio que sentia no estômago, não comi. Eu sabia que aquele vazio não era de fome, aquele vazio era de onde eu costumava guardar você. 
  Meu ciúme, minha felicidade, meus pertences, foram todos contigo. Você ganhou de mim coisas que eram mais importantes que minha própria vida, consequentemente, eu estava fazendo de você o meu caminho para a felicidade. Esse caminha não era feito de mármore, era apenas uma estradinha de barro, daquelas que afundamos o pé e acabamos por perder o chinelo algumas vezes. Eu me perdi na minha estradinha de barro, e ando tentando me achar, mas o matagal cresceu, e mal consigo ver através de mim mesmo.
  O que eu iria fazer, se você decidisse voltar? Eu realmente não sei, nunca cogitei a possibilidade de um retorno da sua pessoa. Realmente não espero que algum dia olhe para trás, mas se o fizer, ache-me pra mim.

(Fonte: http://portalanimechan.blogspot.com.br/2012/05/personagens-que-nao-deviam-morrer-em.html)

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Mentiras..

  Você mentiu o tempo todo. Eu acreditei e confiei cegamente em ti. Foi colocado a prova todo o meu caráter e fiz coisas absurdas que eu não faria em sã consciência. Não há motivo pra se arrepender agora, pois foi uma mentira bem contada. Minha ignorância foi aproveitada? Fui útil de alguma forma pra você? Espero que as coisas apenas piorem agora, pois assim vou entender o que é ser forte e o que é sofrer. Não que eu queira sofrer, mas acho que alguém que nunca sofreu, não consegue manter nada de pé, por nunca ter tido todo o seu mundo caído, essa pessoa não sabe metade dos perigos que está correndo fora de sua cama. Eles estão todos aqui agora, anjos e demônios, mortos e vivos, estão todos aqui agora. E não importa o que eu faça, não consigo tirá-los de mim, não mesmo. Eu os quero por perto, é bom ter companhia, mesmo que seja a de um demônio, eu não vou me sentir sozinho essa noite. Ouço de longe gritos e grunhidos, ossos quebrando e sangue sendo jorrado pra todo lugar, parece que isso é tudo agora. É o fim de minha vida aqui. Espero poder viver do outro lado. Irei atormentar todos aqueles que se recusam da verdade, que se escondem dos seus medos. Enfrentarei aqueles que já me ofereceram abrigo, estarei presente em seu casamento, mesmo que isso demore mais uma eternidade.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Saudades de ti..

  Ainda nada de você. Nem uma palavra, nenhuma ação. Te observo ao longe, imóvel. Não há mais motivos pra continuar tentando, não é mesmo?
  Abro e fecho sua janela no msn. Penso em dizer um "oi" simpático, escondendo minha dor através de um sorriso contagiante. Aposto que você nem notaria. De qualquer forma, eu digitei um texto enorme, mas apaguei. Não consigo sequer olhar sua imagem. Esses seus cabelos bagunçados, sua boca grande e seus olhos firmes, quase que desviando o olhar.
  Peço-lhe que feche os olhos e durma abraçado com algo que me pertence. Aposto que sentirei você abraçando, apalpando, segurando, cheirando, beijando e até mordendo. Ou simplesmente não vou sentir nada, apenas vou me sentir bem de saber que o fez.
  Meus pensamentos estão todos embaralhados. Separados por uma tênue linha que me corta em duas partes: razão e emoção. Minha razão diz que preciso ouvir a emoção, sem me esquecer que ela também esta aqui. Minha emoção já me diz pra matar completamente a razão, e seguir com ela por mais que sofra depois. E irei sofrer. Não se preocupe, eu sempre sofro mesmo, já não é algo novo pra mim.
  Hoje eu ouvi certas coisas me chamando enquanto eu te observava com ele. Vocês já estão juntos a quanto tempo mesmo? Aposto que mais de 2 semanas. Posso ter sido um passatempo em suas mãos, e provável que não fui a última bolacha desse pacote. Sabe o que mais dói? É você fingir pra mim que não há ninguém. Eu prefiro a verdade.
  Não posso evitar que meus pensamentos tomem conta de mim. Eu abri mão de você, já faz algum tempo. Talvez nem faça tanto tempo assim, mas pra mim parece uma eternidade ficar longe de você. A tanto tempo que não te vejo, a tanto tempo que não lhe toco. Ficar louco seria apenas um sintoma dessa grande doença que se chama SAUDADE!!
  Costumávamos caminhar juntos, cadê você agora??

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Ser feliz, ou fingir ser?

  Eu só queria que fosse mais simples. Tudo, entende? Eu, você, o tempo, a distância. Não coloquei nós porque realmente já não sei até onde vai ser nós. Por mim, estaria sendo o tempo todo.
  Não posso exigir que me ame. Na realidade, eu jamais faria isso. Apenas quero que pense em tudo, de novo. E depois pense novamente. E novamente. Continue pensando. Realmente tudo que passou deve ser jogado fora assim?
  Você consegue entender aonde quero chegar com o nós? Talvez você nem ao mesmo queira entender. Ficar bem, depende de você. Se for pra acabar com tudo, por favor, acabe de uma vez. Não deixe ir mais longe. Mas uma coisa eu realmente garanto, se sair por aquela porta agora, vai perder a maior atração desse show.
  Hoje conversei com ela. Felizmente, ela está feliz. Fico muito bom em saber depois de tudo que aconteceu, ela está feliz. Mas, ela está feliz, ou finge estar? Tenho certeza que não irei me conter, e ligarei mais uma vez essa noite. Dessa vez, antes de dormir. E o melhor é que meus sonhos são sempre os melhores depois que ouço a voz dela. É estranho e, muito mágico também.
  Mas a sua voz voltou àquele tom triste, angustiado. Realmente eu estou ficando desesperado. Eu quero ajudar, eu quero te fazer feliz, mas como? Eu me sinto feliz, mas te vez triste me deixa triste também. Como lidar, hein? O que eu posso fazer pra te deixar feliz? Acabar com tudo não é solução, é simplesmente, desistir. E não existe sensação pior do que saber que a pessoa desistiu da gente, não existe mesmo.

 00:00. Eis a hora que seu telefone irá tocar. Esteja por perto, evite deixar que ele toque mais de uma vez. Queira resolver as coisas, tudo vai se encaixando devagar. Até hoje, os melhores casais que vi, foram os que mais brigavam dentro de suas casas. Mas para o resto do mundo, eles se completavam. Quando estavam com todo mundo, eles eram muito felizes. O motivo? Eles eram muito diferentes um do outro, chegava até a doer saber que ele curtia rock pesadérrimo e ela curtia o seu blues numa boa. Era engraçado ver eles dois jogando video-game e brigando quando um acertava o outro, virava uma verdadeira guerra. Mas no final, quando todos iam se deitar, eles estavam lá, juntos. Não importa o que acontecesse no dia anterior, ele acordava ela com um beijo na testa. E todos os dias estavam sendo assim. Rotina? Eles me disseram que não conhecem essa palavra. Tem sempre uma briga nova, uma piada nova e até um jantar diferente. Isso é o que eu chamo de ser forte. Permanecer ao lado da pessoa totalmente contrária a você e conseguir ser feliz diante de todo mundo.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Longe, longe demais..

  Por que você não entende? Por que ainda se tortura com um passado que já deixou de ser nosso?
  Não iria dar certo, a gente até que tentou. Eu estava certo de que conseguiria te manter focada em mim. Acredito que da mesma forma que você pensou da mesma forma. 
  Antes eu não poderia ficar um dia sem ouvir sua voz. E agora já estou a um certo tempo. Parei de contar quanto tempo, pois só estava me machucando, machucando demais por sinal. 
  Eu tentei ser perfeito sem me esquecer de ser feliz. Até consegui, manter esse ritmo caótico entre ser algo que não sou e desistir de tudo. Porém, mesmo tentando com todos os meus mais sinceros esforços, não pude evitar. Tal distância que me tirou de você, que me afastou, e até que me aproximou. Claro que não poderei ficar nisso para sempre. Sua voz me faz falta. Seus beijos e seus abraços que tive um dia pra mim, não terei mais. 
  Eu deveria me acostumar a seguir sozinho daqui por diante?


terça-feira, 25 de setembro de 2012

O nome dele..

  Fico imaginando todas as coisas que vocês fizeram. Ele foi na sua casa, realmente não existe barreiras para o sentimento. Demorou, mas foi. E depois que foi, você simplesmente me esqueceu.
  Me manda mensagem, e eu até respondo. Com água nos olhos, mas respondo. Você nem corre mais atrás de nossa amizade. Simplesmente some quando mais preciso de você.
  O nome dele, ah, que nome forte. Só de ouvir esse nome, meu corpo já treme. Treme de medo e de raiva. E ele chegou até você. E eu que achei que te conquistaria com minhas frases prontas.

  Ele já estava a muito mais tempo presente, não é? Já estava com você muito antes de mim. Estava só esperando o momento certo de dar o bote.
  Hoje o clima está como o meu coração, péssimo. Acho que fui pessimista, mas é a verdade. O clima está frio, porém calor. Uma confusão que parece até aquela que eu sinto dentro do meu coração. Irônico? Não. Eu diria cômico.
  O fato de não gostar de mencionar o nome dele, é porque é algo muito forte, ecoa forte, entende? Mas o nome dele, o nome daquele que te tirou de mim é AMOR!

Fugindo do meu normal..

  Odeio ver as pessoas sendo enganadas e não poder fazer nada para ajudar. Pior é quando vejo um amigo dessa forma.
  Você está sendo enganada, na maior cara-de-pau, ele diz que só tomou umas brejas. Mas você, melhor do que eu, sabe que é mentira. O pior é ver você com alguém que não te ama, não do jeito que eu amo.
  É foda ver você correndo atrás dele sempre. E quando eu vejo que vocês terminaram, fico feliz, porém é apenas por instantes. Ele bate palma e você volta de novo, e de novo, e de novo.
  Me cansei. Cansei de vê-la sofrendo por ele. Eu vou fazê-la esquecer. Mas para isso, ele teria que morrer, certo? Não foi isso que você disse: "Enquanto ele respirar, eu o amarei."?
  Eu devo estar fora de mim. Já não durmo a dias. Basicamente eu perdi a noção do tempo. Tenho como obsessão a morte dele. Eu tenho vontade de torturá-lo até a morte, mas cada segundo que ele passa vivo, você o ama mais. Farei rápido e depois irei até a casa dela contar o que fiz pra provar o meu amor por ela.
  Eu estudei todos os passos que ele dá diariamente e descobri coisas um pouco bizarras. Parece que ele compra flores para alguém todos os dias. Quem mais ele está enganando?
  É chegada a hora. Ele sempre sai para fumar às 19h. Assim que o vi fumando, me aproximei sorrateiramente pelas suas costas com um bastão de alumínio. Dei uma batida em sua cabeça e ele caiu desacordado. Eu sabia que ele estava fingindo, então peguei e levantei o bastão, dei-lhe uma, duas, três, quatro, cinco... Eu perdi a conta de quantas pancadas eu dei em sua cabeça. O cenário ficou horrível, mas eu estava satisfeito, queria chegar logo na casa dela.
  Tomei um banho em casa. Me aprontei e passei meu perfume. Parti em direção a casa dela. Chegando lá, toquei a campainha. Eu estava eufórico, estampava um sorriso no rosto que poucas vezes havia visto.
  Ela me atendeu, estava linda como sempre. Pedi para conversar e ela abriu o portão. Fomos até a sala de estar dela e foi aí que tive o maior choque da minha vida. Haviam dezenas daquelas mesmas flores que ele comprara mais cedo.
  Dei de ombros e disse que tinha algo magnífico para contar. Porém, assim que contei, ela ficou pálida. Eu não entendi, eu havia feito aquilo para ajudar, porque eu a amava. Mas ela me expulsou aos prantos da casa dela. 
  Uma semana depois, resolvi ir até lá para saber como ela estava. Porém, o que eu ouvi da mãe dela, foi a pior coisa que havia escutado até então: Ela tinha se matado!

  Eu não consigo mais viver sem ela, sem o sorriso dela. Enquanto seguro a minha faca, escrevo isso. Acabei de cortar meu pulso direito, quero sangrar até morrer. Ao longe a ouço chorando. Ah... Você está tão longe agora...

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Vai, corre..

  "Vai lá. Corre atrás. Ela está em suas mãos, não? Então vai. Tenta de novo. Quebra o coração dela mais uma vez. Há um motivo pra que vocês não estejam mais juntos, mas você nem se importa, não é?
  Você corre atrás, como se ainda se importasse. Me desculpe, não te pertence mais. Não mais. Acho que você percebeu tarde, não acha? 
  Pode desejar o quão mal você quiser, pode mesmo. Não vai adiantar, ela já não se encanta mais pelo seu sorriso. Precisamos crescer, os seres humanos evoluem e são de fácil adaptação. Então se adapte, cresça, evolua. Esqueça que ela fez parte da tua vida, esqueça isso de uma vez. "
  Hoje só existe isso em minha cabeça. Minha mente e alma clamam por mudanças. Mudanças das quais não consigo realizar em mim mesmo. Tentei outro alguém, mas além de machucar mais, ainda machuquei outra pessoa. Existe um monstro dentro de cada um. Alimentá-lo ou não, é escolha sua. O meu já nem sei se existe mais, a última vez que o levei pra "passear", causei o maior estrago de minha vida.
  Não, não adianta. Eu já tentei. Mas te tirar de minha cabeça parece loucura. Eu não consigo me adaptar a isso, e eu nem mesmo consigo entender o porquê. Não há como tirar da cabeça, aquela que não sai de meu coração.
  Nesse momento eu escuto choros, seguidos de sorrisos. Ele a pediu em noivado. Não é lindo? Ela chorando e apertando tanto ele, que ele mal consegue se mexer. É doentia a minha vontade de socá-lo até a morte naquele momento. E eu ainda me pergunto: "Por quê?? Por que ainda estou aqui olhando pra isso??"
  Não vou achar resposta. Nem sequer isso parece ter sentido, ao menos para mim. Ela me vê, e eu simplesmente fico paralisado. Ela sussurra algo no ouvido dele, e segue em direção a mim. Pega na minha mão e começa a andar, no entanto, calada.
  -Sabe -ela diz- Eu tento não pensar em todas as coisas que você me fez antes. Parece impossível, sabia?
  Eu permaneço calado. Ainda não havia me recuperado do choque que recebi. O choque de ver quem eu amo realmente com outra pessoa.
  - Me esquece, tá? - e ela sorriu. Não era um sorriso normal não, era um sorriso de alívio. Um alívio que ela precisava soltar a muito tempo. E soltou, aquela aliança lhe deu forças, mas consequentemente, me tirou as minhas.
  Não importa agora, o quanto eu chore, o quanto eu sorria, o quanto eu corra atrás, o quanto eu bata na cara dele. Ela é dele. Ele a ganhou em um jogo justo. Não não, ela não é um mero prêmio de jogo, é muito mais que uma mera recompensa. Ela já me foi tudo, mas eu a tratava como nada. E continua sendo meu tudo, apesar de não sentir por mim mais nada.

sábado, 21 de julho de 2012

Um algo duradouro..

  Depois de quanto tempo nós percebemos que acabou? Com quantas tentativas se constrói um relacionamento sustentável? Com quantos "não" você entende que não vai dar certo?
  Não adianta, não mais. Por mais que meu coração implore por você, eu preciso te esquecer. Por mais que até a minha razão me peça por um beijo seu, eu preciso resistir. Deixei que seguisse teu caminho, te deixei voar. E o que vi... doeu mais que qualquer outra coisa que passei nesses meus poucos 19 anos de idade.
  Você sorria. Sorria enquanto ele passava a mão nos seus cabelos. Sorria quando ele te beijava. Sorria quando ele simplesmente dizia que te amava. E me vem lembranças, de quando comigo, você apenas chorava.
  Ah! Como era belo aquele sorriso. Era muito mais bonito que suas lágrimas, que eu estava acostumado a ver. Os braços dele repousavam exatamente nos seus, e aquilo me doía demais. Você agora estava em um mundo diferente, já não era mais a mesma garota que eu conhecia. Você cresceu tão rápido, você superou tão rápido. E eu ainda estou aqui, longe de alcançar a felicidade que você sente hoje.
  Fui eu que acabei. Fui eu que fiz sofrer. Fui eu que desisti. Agora, sou eu de novo. Sou eu que choro. Sou eu que clamo. Sou eu que sofro. Não, não te esqueci. Faz menos de um ano, que pra mim você foi tudo.      Hoje eu tentei olhar aquele presente, que eu fiz questão de guardar todas as cartas, todos os desenhos, todos os pequenos projetos de vida, inclusive a nossa aliança. Não consegui. Não tive forças pra abrir a maldita caixa.

  Hoje acendo meu cigarro. Tomo uma dose da minha vodka. Duas das coisas que você mais odiava que eu fizesse e que eu parei por ti. Hoje você não ligaria se me visse fazendo isso, não é? Hoje é outro que ficou sem seus vícios. Eu trocaria os meus, apenas para ver seu sorriso. Ver seu sorriso em meus braços, e não nos dele.
  Do que adianta me martirizar? Acabou. Acabou..? Creio que somente acaba, quando os dois lados estão resolvidos. O meu, eu nem sei mais...

sábado, 14 de julho de 2012

Quando uma amizade vira amor..

  Tentar salvar uma amizade, tentar salvar alguém querido pra nós. O quanto podemos nos aprofundar em alguém, a ponto de darmos nossas vidas pela sua? A ponto de darmos nossas vidas pelo sorriso?
  Ninguém sabe, até que chega a hora...
  Ela era especial, sabia exatamente as palavras que poderia usar pra me deixar bravo e depois me fazer rir e abraçá-la. Ela era boa nisso. Fora o fato de sempre conseguir o que queria de mim, um dom que eu odiava profundamente. Aquele sorriso seguido de uma cara de choro, me conquistava. Eu não conseguia dizer não, era impossível.
  Eu sempre a amei. E ela devia saber disso. Estava escrito em meus olhos, e só não via quem realmente não queria ver. Cada abraço, parecia durar tão pouco. Não importava quanto tempo passasse, ela sempre seria tudo o que eu desejaria comigo.
  Eu tinha ciume de quando ela vinha me falar dele. Eu fingia que não ficava, e sempre dava o meu melhor pra tentar entender o que ela havia visto naquele monte de idiotice que ele fazia. Ele era skatista, e ela adorava aquilo. Aposto também que ele não oferecia nada mais do que aquele flip. Mas ela o idolatrava. Dizia que ele a tratava como uma princesa. Apesar de ele não ser bem um príncipe encantado, eu fiquei calado. Havia coisas que ele fazia só pra me irritar, mas nunca cheguei a contar pra ela. Como eu falei, estava na cara que eu gostava dela, então ele cutucava.
  A pior sensação da minha vida, o pior sentimento, a pior dor, foi de quando ela me contou da primeira vez deles. Ela estava fascinada. Com a dor, com o prazer, com os "te amo" dele, com o movimento, com tudo. Eu fiquei sem reação. Não sabia se chorava ou se não esboçava nenhuma reação. Se saia correndo ou se permanecia paralisado. Mas de fato, só sentei e ouvi.

  Pense você, ter que ouvir da sua amada, que ela fez algo espetacular, algo que dá a vida com outra pessoa, e não contigo. Dói. E não é como outra dor qualquer, é a pior que já senti.
  Abri mão de tal pessoa. Me arrepia só de pensar nela. No adeus, eu disse a verdade. Eu a amava, e como eu sempre soube, ela sabia. Mas dizia que eu era fofo, bonito e gentil, que eu encontraria uma pessoa que me amasse com o mesmo amor que eu a amei. Ela não poderia corresponder, não importa o que acontecesse.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Tempo..

  Confuso. Eu não sei o que fazer. Basicamente e teoricamente inclusive, é tocar a vida. Seguir em frente de boa. Dar tempo ao tempo, e ver ser feliz aquele que você mais ama. Por que tempo? Por que és tão duro?
  Seria ótimo se nós fossemos apenas felizes. Mas uma vida apenas feliz é chata, entediante. O sofrimento me tornou a pessoa que sou hoje, e na realidade, obrigado tempo.
  Naquele tempo, onde as flores estavam a cair. Eu a vi. Eu a encontrei. Eu a amei. Eu mal podia me aproximar, devido a tanta atenção que ela recebia. Ela era linda, e ainda é. Era gentil, tinha o sorriso que me conquistou quando ele foi direto pra mim. Não haviam dúvidas. Eu já pertencia a ela.
  Pedi seu número, na minha pouca inocência de gostar de conversar via sms. Eu a liguei, ouvir sua voz apenas para mim. Achei lindo inclusive o bocejo de sono que ela deu. Chamei-a de anjo, chamei-a de minha pequena. Ela respondia tímida, o que me deixava completamente bobo.
  "Olá Neko, podemos sair hoje?". Essa foi a mensagem que mais me deixou sem reação. Fiquei olhando para ela por curtos 5 minutos. Sem saber o que responder, sem conseguir tirar de minha face aquele sorriso espantado. 
  Pensei comigo, pensei muito. Mas já não era mais tão fácil amar. Os tempos estavam difíceis, os amores estavam impossíveis. Estava tudo confuso e eu ainda não havia respondido a mensagem. A ligação veio. O toque do celular havia me assustado, estava com a cabeça longe. Atendi. E aquela voz suave soou para mim: "Vamos vai".
  Não é necessário dizer, que cuidado é essencial. Eu podia estar apenas confundindo, apenas me achando. Aquela loira, do sorriso mais belo que eu havia visto. Ah se eu pudesse entrelaça-la em meus braços, e acariciar-lhe os cabelos até o amanhecer. Seria de mim a pessoa mais conformada com as dores da vida.
  Não houve história alguma. Não houve amor, e nem beijo. Houve um abraço sincero. Houve um conselho sobre relacionamento. Houve uma pessoa apaixonada pedindo conselhos a um grande amigo.
  Seria assim. Ganhei a sua amizade, mas perdi o seu coração. Minha vontade era a de mandar você largá-lo, que ele não lhe merecia, só te faria sofrer. Mas seu sorriso valeu bem mais que o meu egoísmo. Aquele sorriso. Aquele que não me pertencia.

  Hoje não sofro. Sinto uma falta imensa de tua presença, do cheiro de seus cabelos na brisa que vinha do mar enquanto caminhávamos na praia. Descalços e de mãos dadas. Amigos, apenas isso. Eu, como bom cão que sou, soube o meu lugar, não passaria dali.
  Me arrependo amargamente. De não dizer que a amei. De não dizer que ela era tudo o que eu precisava para ser feliz. Hoje, eu ando devagar, mais do que nunca, porque já tive pressa. Levo comigo esse sorriso, porque já chorei demais. E na minha cabeça... a imagem do sorriso mais lindo que já ganhei na vida!!

domingo, 8 de julho de 2012

Se entregar..

  Eu devo estar me entregando rápido demais. Mas não importa, não mais. Nasci dessa maneira, serei assim até encontrar o certo. Mesmo que ele me afaste de você. Tentei mudar, não gostei. Eu nasci pra demonstrar tudo o que sinto de uma vez. Se for pra sofrer, que seja de uma vez.
  Estou mudando. A cada experiência falha, eu aprendo um pouco mais. Talvez seja esse o problema, ainda não aprendi o suficiente. Ou talvez seja o meu incrível medo de ficar sozinho.
  De fato eu nunca vou aprender. Não porque eu não consigo, é mais pelo meu egoísmo de não querer. 
  A verdade não é tão dolorida, pense nisso. Você perdeu para alguém melhor que você, ou alguém que já fazia certas coisas a mais tempo. Você não pode se preparar muito bem, acontece. Sabe o que é interessante?? É essa coisa de ter certeza que você conseguiria, pensamento positivo, sempre. Fazer alguém feliz não é a mesma coisa de fazer um filho. É bem mais complicado, e tem um prazo mais longo também.
  Podemos aprender demais, isso me faz feliz de verdade. Eu não estou triste, eu simplesmente estou chateado, por não ter dado certo algo que sonhei muito. Deve ser por isso que chamei de sonho, porque não existiu. Eu poderia ter chamado de planos.
  Agora tanto faz, não consigo me afastar de quem me faz bem, então estou bem por isso. Uma pessoa me disse que amizade não pode ser confundida, porque estraga. Estragou nada, só me fez perceber que não passa daquele ponto. E é bem melhor quando tudo acaba bem.
  Só preciso de um tempo. Tempo pra colocar as coisas no lugar. Tempo pra deixar de gostar de você. Tempo pra conseguir viver novamente.

Alguém especial..

  E se eu pudesse fazer um trato com Deus, para trocar nossos lugares, para que eu sinta a dor no seu lugar...
  Já sentiu como se estivesse no lugar certo, porém na hora errada?? Que chegou tarde demais, que poderia ter feito mais?? Que você poderia ter ganhado o que outra pessoa ganhou e não valorizou??
  Não foi o primeiro arrependimento que tive, e provavelmente não será o único. Enquanto humanos, estamos fadados a tentar e errar algumas vezes. Mas algo certo eu fiz, quando te conheci. Você apareceu assim, simples e um pouco triste. Eu poderia ter não ligado, e simplesmente levado a minha história adiante, sem me importar com a sua. Porém, já não consigo nem mesmo não pensar em você enquanto escuto minha música favorita. Te ouvir e compartilhar do meu sofrimento contigo, é uma das coisas que mais me orgulho de ter feito.
  Poderia eu, conseguir escrever algo pra uma pessoa que quando me dá um "oi", eu sorrio igual um bobo?? Desde que eu possa te ouvir no telefone, te mandar mensagem mesmo sabendo que você não pode responder, eu escreverei sempre, e me lembrarei sempre.
  Nem se eu explicasse com o máximo de argumentos possíveis, eu não conseguiria expressar o quão especial você se tornou pra mim, desde a primeira vez que conversamos. Dividir experiências, sorrir juntos, torcer para o mesmo time juntos, comemorar juntos.. É algo que me deixa feliz, mesmo quando quero chorar.
  Quero que esteja ciente, de que poderá contar comigo, independentemente de onde, independentemente do que precisar.. Eu estarei aqui, sempre estarei por perto.. Ao conhecer uma pessoa que me fascina como você, eu jamais iria querer me afastar.
  Eu gostaria de vê-la. Gostaria de abraçá-la. Gostaria de dizer no ouvido dela, que ela é especial. Gostaria de tanta coisa, que já nem sei diferenciar sonhos dos desejos. Já escrevi para outras pessoas, mas o que escrevo hoje, está sendo uma experiência nova, pois estou um tanto que trêmulo e com uma sensação esquisita na barriga. Não sei se eu deveria, mas é isso que sinto agora. E esses fones, com essa música, com essa escuridão, com esse sonho, com essa vontade, com tudo, menos contigo agora..

  Eu havia perdido minha inspiração, havia perdido um pouco do sentido de tudo isso. Mas você a trouxe novamente, e eu lhe agradeço demais por isso, de coração.. <3

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Desculpas..

  Pessoas se desculpam demais. Isso é um fato que venho acompanhando desde então. Pessoas se importam demais também. Pessoas se apaixonam demais. Pessoas sofrem demais.
  Naum há como fugir disso, você é ser humano, está propício a passar por isso. Está propício a sofrer. Não se sinta especial por sofrer, não se sinta único. Sempre vai existir alguém que já passou por alguma experiência pior que a sua.
  Estou mudando. Mudando o cabelo, colocando acessórios no rosto. Mudando o jeito anti-social de ser, e descobrindo pessoas muito especiais. Outras estão saindo com a mesma facilidade que entraram. Tudo que vem fácil, vai fácil.
  Mudei de posição. Me escondo diante a minha falsidade. Talvez eu seja orgulhoso demais pra querer me desculpar. Não que você seja digno de merecer. Só acho que minhas desculpas são necessárias a pessoas que se perdoam em primeiro lugar. Mas você ainda acha que esta certa.

  Me ilude com palavras, mas me decepciona com as atitudes. Te amar foi um erro, totalmente inevitável. E jamais admitirei que te amei, afinal você mal teve postura pra tentar algo similar. 
  Deixo claro a minha revolta, se eu estivesse errado, provavelmente não haveria post hoje. E muito menos estou inspirado para tal. É apenas revolta mesmo.